Notas de dinheiro podem ter sistema RFID


Dinheiro com RFID

Pesquisadores aplicaram uma mistura de ouro, óxido de alumínio e moléculas orgânicas nas notas através de uma máscara, criando assim os circuitos camada a camada. Eles conseguiram criar uma nota com 100 transistores, cada um com menos de 250 nanômetros de largura, sem danificar a nota com químicos ou altas temperaturas.
O circuito serve para que um leitor externo faça a leitura dos dados e confirme a autenticidade da nota com osistema RFID, o mesmo utilizado para cartões de metrô, por exemplo. Isso significa que, em breve, celulares também podem ser utilizados para essa confirmação.

Os circuitos nas notas têm energia o suficiente para executar pequenas operações, e aí entra a criatividade de quem aplica tecnologia.
Além de confirmar a autenticidade de uma nota, os circuitos podem ser utilizados para contagem de dinheiro rastreamento e até mesmo como auxílio para deficientes visuais.
Notas de diferentes lugares no mundo têm seus métodos contra a falsificação, como hologramas, tintas especiais, alto-relevo, marcas-d’água etc. Mesmo assim, os índices de falsificação ainda são grandes. No Estados Unidos, no ano 2000, mais de US$ 120 milhões de dólares falsos circularam pelas ruas, de acordo com o site Fast Company.
Segundo o site NewScientist, a tecnologia foi testada em dólares americanos, francos suíços, ienes e euros.

[Fonte]

Um comentário:

  1. Caro professor Wellington,

    Muito interessante a aplicação nas notas de dinheiro e o post tem tudo a ver para virar troca de ideias no nosso evento. Aproveito para lhe apresentar nossa iniciativa voltada a blogueiros e tuiteiros, que inclui inscrição e hospedagem de graça para quem divulgar melhor o evento nas redes sociais. Veja: http://rfidinternetdascoisas.com/blogueiros_tuiteiros/
    O evento está na sua segunda edição e traz como tema principal neste ano de 2011, a Internet das coisas. Vai acontecer em Búzios entre os dias 18 e 21 de outubro. Participe!

    ResponderExcluir